Paris – Dia 2 – A Hipotermia

Já leu a 1ª parte do relato da viagem? Ainda não? Corre, é só clicar aqui!

Eu inicie 2009 em Paris, alguém me diz como não poderia ser o melhor início de ano da minha vida? Eu digo!

Acordamos naquele dia, não lembro mais que horas, mas o itinerário era Hotel dos Inválidos, Torre Eiffel e o que tivesse por perto!

Me agasalhei como sempre, meia calça de lã, calça jeans, meia grossa, sapato, camiseta, camisa de frio, casaco de frio, cachecol, luva e gorro. (Na foto não tem gorro porque fiquei muito feia!)

Paris - França

Fomos do hotel até o Hotel do Inválidos a pé, era perto! Andamos uns 20 minutos e estava frio… muito frio! A idéia era caminhar, chegar num lugar quentinho, visitar, observar, se esquentar, depois andar de novo, chegar em outro lugar… e por ai vai! Assim, quando você chega em um lugar, da um esquentadinha no corpo e fica tudo beleza!

Mas ai que chegamos no Hotel dos Inválidos, doidos para ver o túmulo do Napoleão e… era 1 de janeiro, né? E estava FECHADO! Mas os pátios estavam abertos e deu para aproveitar um pouco.

O Hotel dos Inválidos foi construído para abrigar os inválidos do exército francês. Não sei se na época já era assim, mas você ficar em um lugar que te remete o tempo todo a guerra, que provavelmente te mutilou… Hum, eu achei um pouco pesado, mas enfim!
Hotel dos Inválidos - Paris
Hotel dos Inválidos - Paris
Hotel dos Inválidos - Paris
Hotel dos Inválidos - Paris
Hotel dos Inválidos - Paris
Hotel dos Inválidos - Paris

Deu para perceber como estava o tempo naquele dia pelas fotos? Não?!? Só para você ter uma ideia, a Torre Eiffel fica pertinho dali, eram mais 20 minutos de caminhada, ou seja, deveria ver a torre, mas não dava. Se você se esforçar muito, na foto abaixo até dá para ver um pedacinho…
Hotel dos Inválidos - Paris
Viu? Pois é!
Por isso abortamos a ida a Torre Eiffel para um dia mais ensolarado. Masss, para onde iríamos? Pensamos no Museu do Louvre, mas imaginamos que também estaria fechado. Outro museu… nem pensar, né?
Ai eu comecei a sentir frio demais! Namorado deu idéia de irmos as Galerias Lafayette, não era possível que estivesse fechado, o povo quer consumir!
Saímos pelo outro lado do Hotel dos Inválidos e tivemos um problema sério em achar a entrada do metrô. Pelo mapa tinham duas estações ali perto, mas foi difícil. Por quê? Porque algumas estações de metrô em Paris tem a placa verde, agora, imagina uma placa com letras verdes no meio de árvores? Complica, né? E foi complicado, e quanto mais a gente andava, mas frio eu sentia e já nem sentia mais as pontas dos dedos das mãos. Precisava mesmo encontrar um lugar quente, que normalmente resolveria meu problema.

Enfim achamos o metrô, entramos e ops! continuei sentindo muito frio! Fomos até as Galerias Lafayette e estava com medo de sair da estação do metrô, porque eu ainda estava sentindo frio, mas fomos. Quando o vento bateu, eu quase entrei em desespero, desespero mesmo eu entrei quando descobrimos que, claro, as Galerias Lafayette estavam fechadas também! Só para frisar, eu estava sentindo frio demais, prestenção!! E só em um momento de desespero total que eu ia pedir para voltar para o hotel no meio da tarde em plena Paris, e eu pedi! 🙁

Chegamos no hotel, subimos, ligamos o aquecedor, me enrolei em todas as cobertas do quarto e aquele frio não passava. Comecei a chorar porque estava passando mal, porque eu queria estar na rua, porque eu estava em Paris e pelo andar da carruagem aquele foi um dia perdido, e foi mesmo!

Diante daquela situação, namorado foi tentar descobrir onde ele poderia pedir algo para comer, já que no hotel não tinha restaurante. O rapaz da recepção do hotel até era esforçado, mas seu inglês era ruim. Namorado conseguiu dialogar com ele e ele disse que sim, que tinha um delivery de pizza. Mas quem disse que namorado entendia o nome da pizzaria? Então pediu para ele anotar em um papel o nome e o número da pizzaria.

Namorado chegou no quarto dando risada, adivinha o nome da pizzaria?? Pizza Hut! Eu fico imaginando até agora como é Hut com sotaque francês!!  Aí veio outro problema! Como namorado, porque eu ainda estava ali morrendo de frio, ia conseguir se comunicar com algum francês pelo telefone? Não precisava, namorado inteligente que é, resolveu pedir pela internet. Mas só tinha internet no saguão do hotel.

E eu ainda sentia frio. Namorado começou a ficar preocupado porque ele disse que o quarto estava super quente, mas para mim, não, eu não tinha tirado nem uma peça de roupa, nem o sapato, e estava embaixo de todas as cobertas e o aquecedor no máximo. Antes que ele descesse para pedir a pizza eu pedi para ele me dar o pacote de batata frita e comecei a beliscar. Depois disso comecei a sentir meu corpo esquentar… começou pelo tronco, eu e comecei a tirar algumas peças de roupa, até ficar só com o básico e melhorar daquele frio insuportável. Realmente o quarto estava muito quente! Não sei exatamente o que eu tive naquele dia, o mais próximo que posso dizer, foi que tiver uma leve hipotermia. Mas passou… UFA!

Fiquei pensando se eu estava mal agasalhada, não era possível… até que namorado subiu e disse que a temperatura estava abaixo de zero, vocês tem noção do que é isso? Pois é, eu tive, e não é nada agradável, principalmente se não tiver sol. Naquele 1º de janeiro de 2009, a temperatura em Paris chegou a -6º. Chupa essa!

– – – – – – –

Uma coisa que perguntei a todo mundo que já tinha ido a Paris era se lá nevava. E todo mundo me disse: “Que nada, coisa mais difícil é nevar em Paris!”. Iludida que fui…

Ao amanhecer do dia 2 de janeiro, olha o que estava nos aguardando na janela: NEVE! Não foi assim tanta neve, mas vamos combinar que para quem vive no verão o ano inteiro neve é neve e pronto?

Paris - França

Paris - França

E logo depois que saímos de Paris, teve uma nevasca tão grande que a Torre Eiffel ficou fechada!

Quer uma dica? Vá a Paris na primavera ou no outono, inverno só se você for muito fã de frio ou não tem outra opção. Nunca fui no verão, mas já me disseram que a cidade não cheira muito bem nessa estação do ano.

5 thoughts on “Paris – Dia 2 – A Hipotermia

  1. Yeeeees! Vou no auge da primavera!
    Não imaginava que você tinha passado por essa agonia, acho que eu sofreria igual – ou mais, porque ODEIO FRIO! Se bem que no atual momento, estou com uns calores estranhos, sabe quais? kkkkkk MAs não arrisco, não.
    Maio, Paris, aí vou eu!

  2. Há alguns anos, minhas férias é em Paris, Londres e Roma. Ano passado, estivemos em Paris em janeiro, e chegamos a pegar neve durante as madrugadas e frio de -7°, e muito vento… Imagina?
    Este ano, vamos a Paris no Reveillon. Tb estou pensando nesse problema, o jantar, se der jantaremos cedo e a ceia, vai ser lanchinho no quarto… rsrs
    Andei cotando alguns locais para o jantar de reveillon e custa em média 500 euros p/p, não achei meu dinheiro no lixo!!!
    Meu marido ainda não concordou muito , acho que não entendeu muito bem!!!rsrs
    Mesmo indo todos os anos, sempre é uma nova surpresa a ida a Paris, este ano levarei a Mamãe e meu filho mais novo, acho que irão amar!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *