Paris – Dia 3 – A Peregrinação(até a Sacré-Coeur)

Catedral de Sacre Coeur - Paris

Saímos do Louvre e resolvemos ir até a Basílica de Sacré-Cour, pelo mapa que tínhamos era fácil, fácil chegar lá. Tá bom!

Descemos na estação de metrô Abbesses, e achamos estranho porque tinha um elevador na estação, não lembrávamos de ter visto um elevador em nenhuma estação de metrô de Paris por onde andamos. E lá fomos nós pela escada. Primeira pegadinha: é escada que não acaba mais em caracol, é muito degrau, e a cada volta que a gente achava que era a última, tinha mais uma, e mais uma, e eu pensei que nunca mais a gente ia sair dali. Vale a pena ir pela escada pois ela é toda decorada(e pichada). Não tiramos fotos da estação porque ficamos com medo, achamos meio estranha, sabe? Enfim chegamos no fim, e saímos em uma praça muito fofa, cansada que tava nem lembrei de tirar foto! 🙁
Esse vídeo aqui mostra direitinho a escadaria da estação:

Dali tentamos seguir um mapa, e demos algumas voltas pelo bairro, bonito, vale a pena se perder nele. “Fomos e voltamos” e nada de encontrar o caminho para a Sacré-Coeur. Quase pegamos o caminho errado descendo por uma ruazinha até lembrarmos que a basílica era para cima e não para baixo.

Resolvemos seguir o fluxo, olhamos para alguns turistas com cara de perdidos e fomos andando. E começamos a subir, e que tal um pouco mais de escadaria? Foi ladeira a cima e escadaria para cima também. Quanto mais gente a gente via, mas sabíamos que nosso destino era próximo. Acho que andamos uns 30 minutos até encontrarmos o primeiro sinal da catedral, e foi esse aqui:

Paris - França

Daí a multidão só foi aumentando e em certo momento parecia que era domingo de carnaval na Av. Sete, só faltava o trio elétrico.
As redondezas da Sacré-Coeur é muito interessante, um monte de ambulante, gente fazendo retratos(ou enganando o povo), várias lojinhas de souvenir, Pelourinho está perdendo. E tirar a câmera neste momento de muvuca para nós não era uma boa idéia, e ainda teve uma garoinha safada.
E eu já sem forças de tanto andar fiquei muito feliz quando finalmente vi a basílica.

Catedral de Sacre Coeur - Paris

Pensamos em entrar, mas a fila estava ENORME, e desistimos, não tínhamos a menor noção de quanto tempo a gente ia gastar naquela fila, já era fim de tarde e era capaz de chegar a nossa vez e fecharam as portas.

Interessante era que tinha uma galera tocando e cantando nas escadarias, deu vontade de sentar ali e ficar o resto do dia…

Catedral de Sacre Coeur - Paris

Mas o sol já estava querendo ir embora, e eu não estava a fim de encarar o frio da noite de Paris, não depois dos acontecimentos do dia anterior.

Vale a pena visitar a Sacré-Coeur no final do dia, o por do sol é muito interessante, e se tem uma boa visão de Paris.

Paris - França

Voltamos pelo mesmo caminho, e na rua próxima a Sacré-Coeur entramos numa lojinha bonitinha de chocolate, não lembro o nome, mas se acharem uma loja de chocolates no meio de um monte de loja de souvenir, entre, é cada coisa boa e o atendimento é ótimo, quanto mais se encontrar um português super simpático que encontramos lá. E ainda tem direito a degustação. Gastamos uns euros em chocolate sem medo de ser feliz!!

A gente até pensou em passar em frente* ao Moulin Rouge, que é ali por perto, para quem não sabe, eu sou apaixonada pelo filme, já vi umas 400 vezes. Mas começou a fazer frio, muito frio, e o sol já tinha ido embora, e que tem frio, tem medo e eu achei por bem irmos para o Hotel. (Na verdade foi só um pretexto para voltar a Paris! )

*Passar em frente mesmo, porque entrar… ainda não tenho essa condição financeira toda.

3 thoughts on “Paris – Dia 3 – A Peregrinação(até a Sacré-Coeur)

  1. Quer dizer, então, que em vez da escadaria da Penha, você preferiu pagar promessa subindo as de Sacre Coeur, né??? E eu vou junto!!!

    Já pesquisei os preços no Moulin Rouge (sou apaixonada pelo filme tb) e… riscado da lista, por motivos óbvios.

    Adorei o “quem tem frio tem medo”… hahahaha Ontem saí pra procurar a meia… não achei de lã, mas achei uma lupo grossa, tipo segunda pele, mas mais grossinha. Acho que vou comprar dessas, mesmo achando a de lã depois. Acho que é bom ter uma opção mais leve, vai que a de lã faz calor e a calça jeans sozinha não aguenta a primavera de Paris???

    Aff, não lembrar do nome da lojinha de chocolate é ótimo, viu? Adorei a última foto… Ah, e sobre o medo de tirar a câmera, depois que a gente tem uma DSLR, deixar a compacta na mão direto é moleza! 😉

    Quando sai o próximo post????????????????

    Bjoooo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *